Você está aqui
Home > Destaque1 > COBRAPOL PARTICIPA DA ABERTURA DO CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE MULHERES NA POLÍCIA, EM JOÃO PESSOA/PB

COBRAPOL PARTICIPA DA ABERTURA DO CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE MULHERES NA POLÍCIA, EM JOÃO PESSOA/PB

INFORMATIVO SINDSPOL/PB

01 de setembro de 2021

 

COBRAPOL PARTICIPA DA ABERTURA DO CONGRESSO BRASILEIRO SOBRE MULHERES NA POLÍCIA, EM JOÃO PESSOA/PB

 

SOBRE O EVENTO

 

Mulheres Policiais de todas as Instituições de Segurança Pública do Brasil, se reuniram em João Pessoa Estado da Paraíba, de 27 a 29 de agosto, no auditório do Hotel Nord-Tambaú,  .
o evento teve o objetivo de consolidar ações, troca de experiências, informações e diretrizes.

Presente à abertura do evento, a Diretora de Comunicação da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (COBRAPOL), Aline Risi dos Santos e o Diretor Social, Bartolomeu Rodrigues dos Santos, que também prestigiaram o evento.

MESA REDONDA

 

A Diretora de Comunicação da Cobrapol, Aline Risi, participou como palestrante, representando a COBRAPOL, nos dias 27 e 28 de agosto, do III Congresso Brasileiro sobre Mulheres na Polícia, em João Pessoa/PB, que teve como objetivo principal tratar temas voltados especificamente para as policiais tanto no âmbito das instituições como também no contexto social e familiar. Mais de cem mulheres policiais de todas as instituições da segurança do Brasil, estiveram presentes, além de alguns policiais.

O primeiro dia, sexta-feira (27), teve início com uma mesa redonda, composta por representantes da Polícia Civil, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Polícia e Bombeiro Militares, Polícia Penal e Guarda Municipal. A Diretora da Cobrapol, Aline Risi, compôs a mesa, e chamou todas as mulheres a fazerem parte da luta pelos direitos específicos delas dentro das instituições policiais. ” O momento é para discutirmos, expormos os principais problemas encontrados nas instituições enquanto mulher, profissional e mãe, e para apresentarmos propostas de solução. Mas para isso, devemos lutar juntas!”, afirmou Aline, emocionada.

A Deputada Federal, Kátia Sastre (PL/SP), e a Vice-Governadora de Pernambuco, Luciana Santos (PC do B), também compuseram o debate e falaram da importância de debates e iniciativas como a do Congresso para a discussão de assuntos de interesse das mulheres na Segurança Pública. “Todas vocês aqui presentes, que quiserem me enviar projetos que atendam os direitos específicos das mulheres na Segurança Pública, os receberei e farei tudo o que posso para apresentá-los e aprová-los em Brasília”, afirmou a Deputada, demonstrando total apoio à causa da mulheres policiais.

Ainda no primeiro dia, as apresentações já se iniciaram com um brilhantismo irretocável das policiais palestrantes, que demonstraram conhecimento, habilidade e experiência em suas falas, assim como atuam em suas instituições e nem sempre são reconhecidas pela própria competência. Os temas foram: Atuação da mulher na Perícia Oficial de natureza criminal: do local de crime à gestão; Crime Ambiental na Prática; Crimes sexuais e a era digital; Os impactos da Reforma Administrativa sobre a Polícia Federal; A educação no Sistema Penitenciário de Curitibanos: desafios e perspectivas e por fim a palestra sobre a Prática investigativa em operações policiais.

 

PALESTRA

 

No sábado (28), foi o dia todo de palestras importantes e cada uma com um tema específico: De polícia para política: a missão de sempre defender o cidadão; Segurança de autoridade; A ascensão feminina às oposições de poder no contexto policial; A PF das operações e dos inquéritos comuns e a importância das mulheres policiais nas investigações; Violência doméstica e o Programa Guardiã Maria da Penha; O combate ao assédio sexual e violência de gênero dentro das instituições de segurança pública; A importância das pesquisas acadêmicas para mulheres policias; Transtorno de Estresse Pôs Traumático (TEPT) em Policiais Federais que trabalham com casos de abuso sexual infantil; Autonomia da polícia Judiciária; Análise dos Institutos de Combate à Corrupção e os danos sociais decorrentes desse grave delito; Abuso infantil; Construção dos espaços de poder da mulher policial; Evolução do trabalho prisional no Estado de Santa Catarina e finalizou com o tema Exames periciais em locais de mortes violentas de mulheres.

Aline Risi se destacou novamente, pela COBRAPOL, palestrando sobre a atuação da mulher em âmbito sindical e policial. Em sua apresentação, a policial abordou o contexto histórico da luta sindical, sempre com a participação firme e aguerrida das mulheres nos movimentos, ainda que não reconhecida, e a luta por direitos como à vida, à liberdade, à cidadania, os direitos políticos e civis.

A Diretora da COBRAPOL também abordou as dificuldades enfrentadas pelas mulheres no meio policial, como o machismo, as precariedades e os assédios, e as lutas específicas que as mulheres policiais devem travar para resguardar seus direitos.

Além da COBRAPOL, outras entidades Sindicais Nacionais, como FENAPEF e FENAPRF, e estaduais apoiaram o evento. “O ideal é que tenhamos uma diretoria da mulher em cada sindicato, Associação e Federação em todo o país. A luta por direitos específicos para as mulheres é urgente”, finalizou Aline, que também é coordenadora do Movimento das Mulheres Policiais do Brasil – MMUP, entidade presente no evento e que pretende ombrear ao lado da COBRAPOL e das Federações nessa luta.

Prestigiaram também o evento o diretor Social da COBRAPOL, Bartolomeu Rodrigues dos Santos, as diretoras do Sindpol/AL, Priscilla Albuquerque, Selma Leopoldo, Silvia Almeida e as diretoras do Sinpol/DF, Célia Dorotêu, Sueli de Barro, Márcia Pimentel e Dênia Coelho, sindicatos filiados à Confederação.

 

Fonte: COBRAPOL / SINDSPOL-PB

Top