Violência vitima um menor por hora na Paraíba

Cidades – Domingo, 27 de Abril de 2008

Violência vitima um menor por hora na Paraíba

A violência doméstica tem comprometido o futuro de muitas crianças e adolescentes na Paraíba. Dados da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Humano revelam que, a cada hora, uma criança ou um adolescente é atendido em um dos 42 Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) existentes no Estado porque sofreu algum tipo de violência, seja ela física, sexual, psicológica, fatal (quando ocorre a morte) ou negligência.

No entanto, o número de casos pode ser muito maior do que mostram as estatísticas oficiais, uma vez que a subnotificação; a omissão; o “pacto do silêncio” entre vítima, agressor e familiares; a falta de políticas públicas preventivas e a impunidade são alguns dos principais entraves para o enfrentamento do problema.

Em relação à violência doméstica sexual, por exemplo, estudos avaliam que 20% das paraibanas e 10% dos paraibanos tenham sido abusados sexualmente antes de completarem 18 anos de idade. De acordo com a pesquisa “Ponta do iceberg 2007 – pesquisando a violência doméstica contra crianças e adolescentes”, 56.828 adultos reconhecem ter sofrido violência doméstica sexual antes dos 18 anos de idade nos municípios de Campina Grande, João Pessoa e Lucena (cidades que participaram do estudo).

Cristina Fernandes e Herbert Araújo