SSPC-PB CÁSSIO NÃO CUMPRE PROMESSA DE CAMPANHA

CIDADES
Terça-feira, 13 de dezembro de 2005 * Paraíba b-3

SINDICATO EM DESTAQUE
[email protected]

SSPC-PB CÁSSIO NÃO CUMPRE PROMESSA DE CAMPANHA

 

O Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado da Paraíba – SSPC/PB, e demais entidades associativas e sindicais da classe, esta semana, comemoram o aniversário da pauta de reivindicação das entidades. Ou seja, há um ano atrás, o governador do Estado Cássio Cunha Lima, recebeu pauta de reivindicação dos integrantes do Grupo Ocupacional GPC-600, sendo que até a presente data, a resposta tem sido o silêncio. Isso contraria promessas de campanha não cumpridas pelo atual governante. Entre outras reivindicações, a classe pede melhores condições de trabalho, viaturas, armamento, munições, colete a prova de balas, computadores, telefones, fax, reestruturação urgente de estrutura organizacional da Secretaria de Segurança do Estado e da Defesa Social, e a criação de um plano de Cargo Carreira Vencimentos, como já foram atendidos para as categorias da Saúde, Educação e Ministério Público. Os policiais civis, desestimulados, reivindicam um salário digno. A Paraíba hoje pega o pior salário do Brasil aos policiais. Como proposta a classe reivindica a transformação das gratificações em subsídios, como garante Emenda nº 42/2003 e nº 47/2005. É, ainda, que os delegados e peritos tenham, no mínimo, salário inicial de R$ 4,5 mil e policiais escrivãs, agentes de telecomunicação, motorista policial, papiloscopista policial e outros integrantes do GRUPO GPC. Que seja garantido a proporcionalidade de 2/3 dos vencimentos dos delegados e peritos¸ com inicial de R$ 3 mil, regularização da aposentadoria com proventos integrais para policias que conte com mais de vinte anos de policia e trinta anos de serviço publico. “Atualmente, a PBPREV vem aposentado policiais com metade dos vencimentos, o que é uma injustiça. A classe pede que o Governador conceda audiência com entidades sindicais para tratar dos assuntos inerentes à Segurança Pública e a policiais civis, pois não existe segurança sem a valorização do bom policial, lembrou Antonio Erivaldo Henrique de Sousa, presidente do SSPC/PB.