Você está aqui
Home > 2003 ARQUIVO HISTÓRICO > Sindicato denuncia que falta de pessoal atrapalha investigação – Equipamentos estão obsoletos

Sindicato denuncia que falta de pessoal atrapalha investigação – Equipamentos estão obsoletos

Publicado em: 08 de janeiro de 2003

Prédios em ruínas. Falta de material básico para execução perfeita dos trabalhos. Número escasso de viaturas e um quadro reduzido de policiais. Estes são apenas alguns dos problemas enfrentados pelas delegacias campinenses e denunciados pelo Sindicato dos Servidores da Polícia Civil da Paraíba. Segundo o SSPC, existe até auxiliar de serviços gerais atuando como escrivão, para amenizar as dificuldades. 
“Os policiais estão trabalhando sem as mínimas condições e isso é um desrespeito para o trabalhador e para o contribuinte que necessita do nosso trabalho”, reclamou agente de investigação Antônio Erivaldo Henrique, diretor do sindicato. Segundo ele, o descaso com a segurança ocorre não só em Campina Grande, mas também em todo o Estado. 
Algumas delegacias da Central de Polícia não têm viaturas, como é o caso da Delegacia de Homicídios que não tem ao menos um aparelho de telefone e os agentes improvisaram uma espécie de “gambiarra telefônica”. Todas apresentam móveis velhos e fichários danificados

 

A maioria das delegacias não possui computadores e os trabalhos mais simples, como registros de ocorrências, relatórios de depoimentos em maquinas datilográficas obsoletas. Para suprir a ausência de um escrivão, a auxiliar de serviços gerais Josefa Solange Nunes está atuando como escrivã em uma delegacias da Central, conforme foi denunciado pelo sindicato. “Em João Pessoa, 
apenas uma delegacia distrital foi reformada, enquanto que em Campina Grande somente a superintendência passou por reforma”, denunciou Erivaldo, para lembrar que 90% da Central de Polícia e parte das DD’s está em ruínas.

 

Fonte: Jornal Correio da Paraíba

Top