Você está aqui
Home > 2015 ARQUIVO HISTÓRICO > SERVIDORES PUBLICOS ESTADUAIS PROTESTAM NO PALACIO DA REDENÇÃO

SERVIDORES PUBLICOS ESTADUAIS PROTESTAM NO PALACIO DA REDENÇÃO

fig29s2015

Servidores técnico-administrativo, Policiais Civis, Fiscais da Receita e Representantes do Sistema Educacional da Paraíba realizaram o enterro simbólico dos servidores de saúde, educação e segurança prestados pelo governo do estado à população. O manifesto ocorreu ontem pela manhã em frente ao Palácio da Redenção, no Centro de João Pessoa. Os manifestantes estavam com narizes de palhaço, cartazes e instrumentos musicais num ato pacificam que começou às 9h e terminou às 12h.

Durante todo o protesto, eles fizeram um abaixo-assinado com uma nota de repudio contra o reajuste salarial de 1% dado pelo Governador Ricardo Coutinho, no dia 25 de janeiro. Conforme o técnico-administrativo organizador do ato, Nataluan Carvalho, houve desvalorização da Carrera, quando pegamos nosso contra chegue em janeiro, vimos o aumento de 1%, ou R$ 7,78, e a surpresa de retirarem nosso vale-alimentação, de R$ 60. Nos ficamos com um saldo de R$ 52. O que recebemos agora é R$ 701,23 abaixo do salário mínimo de R$ 788, revelou Carvalho. O servidor comentou saindo que na época do concurso em 2013, o salário estava 20% acima do salário nacional. O técnico-administrativo Inácio Luiz acrescentou ainda que houvesse desvio de funções dos técnicos. Alguns técnicos da área de educação trabalham como inspetores. Auxiliares de serviços gerais e ate dando aula. Fomos contratados para fazer um trabalho burocrático, em resumo, mas acabamos sofrendo esses desvios de função afirmou.

Segundo o presidente do sindicato dos auditores fiscais do estado da Paraíba (SINDFISCO-PB), Vitor Hugo, que também organizou o protesto, os servidores do estado estão buscando negociação com o governador para revisar o aumento salarial. “A folha de pagamento só vem aumentando mais os salários dos servidores não aumentam, e a gente quer saber o que esta acontecendo. Dinheiro tem e muito”, apontou. De acordo com ele, este é o segundo ato, realizado pelos servidores. O jornal da Paraíba tentou contato com a secretaria de administração do estado sobre as queixas dos servidores mais não obteve resposta.

Top