Você está aqui
Home > 2011 ARQUIVO HISTÓRICO > SACO DE GATOS: COMANDO DA PM TAMBÉM VIVE CLIMA DE DESAVENÇA E CORONÉIS SEQUER SE CUMPRIMENTAM DURANTE EXPEDIENTE

SACO DE GATOS: COMANDO DA PM TAMBÉM VIVE CLIMA DE DESAVENÇA E CORONÉIS SEQUER SE CUMPRIMENTAM DURANTE EXPEDIENTE


fig05i2011Quartel do Comando Geral é reduto de ódios e rancores

O clima de desavença que resultou na demissão dos dois titulares de Administração Penitenciária, José Formiga e o Sargento Denis, não seria privilégio da pasta. O mesmo clima de hostilidade estaria emperrando as ações inerentes a Polícia Militar em razão da incompatibilidade de gênio que marcam as relações entre o comandante geral Euler Chaves e o sub-comandante geral Washington França.

Os dois coronéis têm um histórico de incompatibilidade que se estende ao tempo em que dirigiam os principais núcleos de ensino da PM – o Centro de Ensino e o Colégio Militar.

As escaramuças entre os dois marcaram época e reforçam o anedotário de caserna com episódios que beiram o grotesco. São inimigos declarados e sequer se cumprimentam durante o expediente deixando as amabilidades apenas para as solenidades oficiais e quando da presença do governador Ricardo Coutinho.

Como prova desse clima de desavença e da hostilidade reinante, o comandante geral, coronel Euler retirou todas as atribuições do sub-comandante deixando-lhe apenas o encargo de organizar as retretas da banda da PM.

Essa guerra interna seria um dos fatores para o fraco desempenho no combate a criminalidade e teria contribuído para o aumento desenfreado das ocorrências policiais.

É possível que o governador esteja esperando que aconteça um novo duelo e Euler e França repitam Formiga e Denis e puxem as armas ao pôr do sol.

FONTE:
Redação – Jampa Ne
ws

Top