Policiais lutam por salários e estrutura

Cidades – Domingo, 27 de janeiro de 2008 – B8.

Policiais lutam por salários e estrutura

Pelo menos 40 prefeituras do estado ajudam na segurança pública, pgando aluguéis e alimentação de efetivo

A falta de estrutura das policis Civil e Militar deixa o policial de mãos atadas. Pelo menos 40 prefeituras ajudam na segurança pública e prefeito pgam aluguel de prédios onde funcionam delegacias e destacamentos da PM, abastecem viaturas e dão até a comida dos policiais. O promotor de Justiça Militar Flávio Wanderley disse que as prefeituras não podem fzer um papel que é do estado. Ele denunciou que em muitos municípios, policiais não podem gir dentro da lei.
O promotor dise que em São José de Espinharas, o prefeito tem este “convênio” e quem desagrada o prefeito, “eles repreendem”. Ele contou que já conversou com um coronel da PM e pediu providêncais. “Estamos investigando. A população diz que a polícia só investiga quem nõ é do lado do prefeito, porque se ele tirar a verba destinada a alimentação dos policiais e a hospedagem,a policia para. Isto também ocorre em outros municípios. A gente sabe disso. Um prefeito de outro município disse que na sua cidade não havia nenhum policial, porque não tinha dinheiro para apgar alimentação dso policiai”, revelou Flávio Wanderley.
Outro problema grave, para o promotor, é a falta de efetivo, “Os policiis tem uma escala puxada. Seriam necessários aproximadamente 15 mil homens na PM. É o que determina a lei. Mas só há 10 mil. No interior a deficiencia é muito grande. Mas é obrigação do estado manter seus policiais, pagando transporte e alimentação. A Constituição prevê a segurança pública compo dever do Estado e não do município”, setenciou o promotor.