Policiais Civis podem parar em 1º de junho


Cidades – João Pessoa, Quarta-Feira, 23 de Maio de 2007

Policiais civis podem parar em 1º de junho

Em assembléia realizada ontem à tarde na Capital, os políciais civis anunciaram greve para 1º de junho, caso o Governo do Estado não atenda às reivindicações da categoria. Após horas de discussão entre representantes do Sindicato dos Delegados da Polícia Civil do Estado (Sindepol) e do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado da Paraíba, foi decretada a unificação do movimento entre as categorias.

Os trabalhadores reivindicam reajuste salarial, melhores condições de trabalho e implantação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração. “Agora o movimento é um só, atinge desde agentes até delegados. A situação da Polícia Civil na Paraíba é crítica, falta viatura, material de expediente e não aceitamos a proposta do Governo Estadual de receber 50% de gratificação”, frisou Antonio Erivaldo Henrique, presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado da Paraíba.

Para o presidente do Sindicato dos Delegados da Polícia Civil (Sindepol), Isaías Olegário, a principal luta dos delegados é para que os salários cheguem ao piso de R$ 5 mil, como já acontece no Rio Grande do Norte. Hoje, segundo ele, os delegados recebem, inicialmente, R$ 2.370.

O secretário de Estado da Segurança e da Defesa Social da Paraíba, Eitel Santiago, afirmou que está dialogando com as secretarias de Planejamento e Finanças para atender ao pleito dos policiais civis, sem interferir no esforço do Governador em soerguer as contas públicas. “O Governador foi o que mais fez pela segurança pública na Paraíba”, frisou. (Alexsandra Tavares)