Você está aqui
Home > 2008 ARQUIVO HISTÓRICO > POLICIAIS CIVIS E FEDERAIS PARAM PARA PROTESTAR CONTRA A PEC 549, E REIVINDICAM CARREIRA ÚNICA

POLICIAIS CIVIS E FEDERAIS PARAM PARA PROTESTAR CONTRA A PEC 549, E REIVINDICAM CARREIRA ÚNICA

fotoparalisacao2008Pela primeira vez, os policiais civis e federais se uniram e realizam uma paralisação nacional. As categorias estão juntas pela carreira única e contra Proposta de Emenda Constitucional 549/2006, que eleva os delegados de polícia à carreira jurídica, o que equivale ao poder de juízes e promotores de Justiça. O presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado da Paraíba – SSPC/PB, Antonio Erivaldo Henrique de Sousa, destacou que o movimento realizado ontem quarta-feira, dia 10. nas cidade de João Pessoa e Campina Grande à adesão foi de 100%, já nas demais cidades foi de 70% à paralisação teve um período de 08 as 18:00 horas, as concentrações aconteceram em frente da Superintendência da Polícia Federal, e da Central de Polícia, em João Pessoa o movimento teve o objetivo de chamar à atenção dos parlamentares contra a PEC 549/2006, “que é prejudicial aos policiais civis, federais e à sociedade. O Diretor do SSPC/PB, Antonio Targino da Costa Neto, ressaltou sua satisfação em ver os policiais civis e federais juntos. No mesmo barco e com os mesmos objetivos estamos muito felizes. É a primeira vez que temos uma paralisação nacional desse tipo.

Já, Walter Macêdo Lins Fialho, Secretário Geral do SSPC/PB, explicou que além da carreira jurídica, os delegados querem com a PEC 549/2006, o foro privilegiado, a vitaliciedade, e ainda recupera o poder para expedir mandado de busca e apreensão, como acontecia na época da ditadura militar.

Francisco Camilo de Sousa, Vice Presidente do SSPC/PB, afirma que a solução para as polícias Federal e Civil, é a carreira única que significa a valorização do bom policial, o movimento nacional contou com 23 Estado, aproximadamente 380 mil policiais no Brasil, pararam suas atividades, foi um sucesso, com certeza outros movimentos acontecerá sobre a coordenação nacional da Federação Nacional dos Policiais Federais – FENAPEF e da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis – COBRAPOL. David e Arnaldo Coutinho, também ficaram felizes não só com o êxito do movimento nocional, que foi ordeiro e pacifico, mas também com a coleta de donativos feita em favor das vitimas das enchentes do Estado de Santa Catarina.

Top