Você está aqui
Home > 2012 ARQUIVO HISTÓRICO > POLICIA CIVIL DO BRASIL SUSPENDE PARALIZAÇÃO HOJE DIA 16 E PERMANECE MOBILIZADA

POLICIA CIVIL DO BRASIL SUSPENDE PARALIZAÇÃO HOJE DIA 16 E PERMANECE MOBILIZADA

Em razão das deliberações da plenária da última Reunião Extraordinária do dia 10/02/2012, em Brasilia-DF, em que ficou decidido por unanimidades que as entidades convocariam suas respectivas bases no dia 16/03/2012 objetivando a deliberação da adesão à INDICATIVO DE GREVE no dia 16/04/2012, cumpre-nos o dever de informar a todas em especial às entidades que OBTIVERAM A HOMOLOGAÇÃO, no caso em tela o Estado da Paraíba, as seguintes considerações:

1. Na segunda quinzena do mês de fevereiro apresentamos nossa Pauta de Reivindicação aprovada no encontro do dia 10/02/2012, ao Ministro da Justiça solicitando uma audiência;

2. Obtivemos a resposta positiva e o Ministro agendou a audiência para o dia 08/03/2012 (vale lembrar que no governo Lula e Dilma, foi a primeira vez que a Polícia Civil foi recebida por um Ministro da Justiça);

3. Em data de 05/03/2012, promovemos uma reunião em Brasília, como todos os representantes das associações classistas das classes dos Delegados, Peritos Criminais e Peritos Papiloscopistas, para apresentarmos a proposta da CARREIRA ÚNICA; unificar as reivindicações na Lei Geral e para convida-los para participar na AUDIÊNCIA com o Ministro da Justiça agendado para o dia 08/03/2012;

4. Em data de 08/03/2012, conforme já agendado ocorreu a 1ª Reunião com o Ministro da Justiça com a COBRAPOL bem como com os sindicatos filiados que puderam atender ao convite para participaram da Reunião, ocasião em que ouvimos daquele representante do Governo Dilma, a afirmação de que se houver consenso nas reivindicações ele encaminhará um substitutivo que altera a proposta da Lei Geral para as Polícias Civis dos Estados da Federação, o que poderá ser aprovada até junho deste ano; Afirmou a todos que quanto à pauta do piso se torna difícil de atender em razão de que as Forças Armadas estão reivindicando fazer parte do Fundo Constitucional, mas que a própria presidente Dilma determinou aos técnicos do governo que se busque uma forma para a União fomentar junto aos estados para a Valorização Salarial dos policiais; Afirmou que as reivindicações da pauta serão tratadas pelo Ministério da Justiça através da Secretária Nacional de Segurança Pública – SENASP;
Portanto entendemos que naquele dia foi aberto um canal de negociação com o governo federal e o Ministério da Justiça vem demonstrando interesse e certa disposição em ajudar às nossas pautas reivindicatórias; (Segue anexo, CONVITE que a COBRAPOL estende a todos).

5. Reconhecemos que o ataque à Cobrapol em que resultou na suspensão do registro sindical da entidade pelo MTE, causou enorme prejuízo à construção do movimento nacional na maioria dos Estados, JUSTAMENTE NA SEMANA QUE ANTECEDIA A REALIZAÇÃO DAS ASSEMBLEIAS ESTADUAIS;

6. Orientar que se mantenha o “INDICATIVO DE GREVE” até que seja aprovada a Lei Geral PARA A POLÍCIA CIVIL no Congresso Nacional;

7. E por fim, agradecer a participação de todos os representantes sindicais que estão verdadeiramente envolvidos com a “CAUSA MAIOR” que é o sonho antigo de todos, que é a conquista definitiva da VALORIZAÇÃO DE TODA CATEGORIA POLICIAL CIVIL.

Saudações Sindicais,

Janio Bosco Gandra
Presidente da Cobrapol.

De: Julio Omar Friedein [mailto:[email protected]]
Enviada em: quinta-feira, 12 de abril de 2012 16:24
Para: ‘[email protected]
Cc: Marcello Barros de Oliveira; Eraldo Jose Augusco
Assunto: CONVITE

Ao Senhor JÂNIO BOSCO GANDRA
Presidente da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis

De ordem da Secretária Nacional de Segurança Pública, Srª Regina Maria Filomena De Luca Miki, convido V. Sª para participar de uma Reunião de Trabalho neste Ministério da Justiça, Edifício Sede, 4º Andar, Sala de Retratos, no dia 19 de abril do corrente, às 09:30 horas, para tratar do Proposta de Lei nº 1.949/2003 – Proposta da Lei Geral da Polícia Civil, que se encontra no Congresso
Nacional, com a finalidade de elaborar proposta de substitutivo ao projeto.

Atenciosamente,

MARCELLO BARROS DE OLIVEIRA
Chefe de Gabinete –SENASP

Top