Você está aqui
Home > 2009 ARQUIVO HISTÓRICO > Paraíba tem 35 mortes violentas durante feriadão de Carnaval

Paraíba tem 35 mortes violentas durante feriadão de Carnaval

fotoLOGjornalCP

Trinta e cinco mortes violentas foram registradas na Paraíba, durante o feriado prolongado de Carnaval, de sábado até ontem. Onze pessoas foram mortas por disparos de arma de fogo e quatro por armas brancas, incluindo um a machadadas, no município de Patos. Outras 10 morreram em acidentes de trânsito, seis por afogamento e três cometeram suicídio por enforcamento. Uma homem morreu soterrado no distrito de São José da Mata, em Campina Grande.
De acordo com o balanço divulgado pela Gerência de Medicina e Odontologia Legal da Paraíba (Gemol), o maior número de registros foi na Grande João Pessoa, com 15 vítimas. Até o fechamento desta edição, o último corpo a dar entrada na unidade da Capital foi o de Antônio da Silva Farias, 31 anos, morto a tiros em Mamanguape, na manhã de ontem.
Três crianças sofreram mortes violentas na região de Campina Grande, durante o final de semana. Os gêmeos Wylen Brasiliano Aquino e Wylma Brasiliense Aquino, de três anos, foram afogados pela própria mãe, Maria do Socorro Brasiliano, num poço no município de Junco do Seridó. Já o menino Carlos André Alves dos Santos, de 9 anos, morreu num acidente de trânsito na BR-104, próximo a Queimadas, após receber alta médica no Hospital Regional de Urgência e Emergência de Campina Grande.
As festividades de Carnaval também foram marcadas por três suicídios na Paraíba. Os dois primeiros foram registrados na noite de domingo. No município de Lucena, a estudante Lucineide Firmino da Silva, 17 anos, foi encontrada enforcada dentro de casa. Em Campina Grande, a dona-de-casa Eliomaria Rodrigues também se enforcou. Na última segunda-feira, foi encontrado o corpo do agricultor José Roberto da Silva, 40 anos, em Alcantil.

Alessandra Bernardo

Top