Você está aqui
Home > 2011 ARQUIVO HISTÓRICO > NOTA DE SOLIDARIEDADE AOS BOMBEIROS PRESOS POR REIVINDICAR MELHORIA SALARIAL

NOTA DE SOLIDARIEDADE AOS BOMBEIROS PRESOS POR REIVINDICAR MELHORIA SALARIAL

fig06w2011

A Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol) vem a público manifestar solidariedade e apoio aos bombeiros do Rio de Janeiro que realizam um movimento por melhores salários e condições de trabalho. A direção da Confederação entende ser este um pleito justo e necessário para que esses “heróis anônimos” que diariamente arriscam suas vidas para salvar as de outras pessoas possam oferecer às suas famílias a qualidade de vida necessária a todo cidadão brasileiro.

A Cobrapol também manifesta seu repúdio à prisão de 439 bombeiros após a ocupação do Quartel Central na última sexta-feira (3/06) e à declaração do governador Sérgio Cabral que afirmou à imprensa não negociar “com vândalos e irresponsáveis” referindo-se a esses trabalhadores com total desrespeito.

A Confederação lembra que a greve é um instrumento legítimo de luta dos trabalhadores, assegurado pela Constituição Federal, e que os bombeiros estão apenas exercendo o seu direito ao realizar protestos ordeiros em frente à Assembleia Legislativa e mesmo na ocupação do Quartel Central. Não fosse assim, os bombeiros não teriam levado para a manifestação suas esposas e filhos. Para a Cobrapol, foi o governador Sérgio Cabral que agiu com truculência ao tentar coibir o movimento com violência, prisão e ataques verbais, em vez de dialogar com a categoria e chegar a uma solução pacífica.

A população precisa saber que os bombeiros do Rio de Janeiro recebem um salário de R$ 900,00. Profissionais que tantas vezes ao longo deste ano ocuparam as páginas de jornais nacionais e internacionais por seus atos de bravura, em especial, e mais recentemente, durante as enchentes na região Serrana, quando muitos deles vieram a perder a vida na esperança de encontrar sobreviventes nos escombros. O que os torna ainda mais heróis, pois prova que eles não se dedicam à profissão pelo dinheiro, mas por amor às vidas que salvam.

A Cobrapol ressalta que a situação dos bombeiros no Rio de Janeiro não é diferente da maioria dos Estados brasileiros, em que os policiais, sejam civis, bombeiros e militares, ganham mal, cumprem jornadas excessivas de trabalho e são obrigados a buscar no movimento paredista uma saída para as suas justas reivindicações. A situação no Rio é, na verdade, reflexo da falta de uma política nacional de valorização do policial.

Por isso, mais uma vez, a Cobrapol conclama os policiais de todo o país e a sociedade civil para juntos lutarem pela aprovação no Congresso Nacional das Propostas de Emenda à Constituição (PECs) 446/300, que criam o Piso Salarial Nacional para os policiais civis, militares e bombeiros. A proposição foi aprovada na Câmara dos Deputados em primeiro turno, na forma da Emenda Constitucional nº 2/10, em março de 2010, mas teve sua tramitação interrompida graças a um acordo entre os líderes dos partidos e o governo Lula. Agora a Confederação busca recolocar a matéria na pauta de votação do plenário, mas precisa da ajuda da população que pode pressionar por meio de e-mails e visitas aos deputados federais de seus estados reivindicando a votação das PECs.

Valorizar o policial é respeitar o contribuinte!

Direção da Cobrapol

Top