Não há segurança sem valorização do bom policial

PUBLICIDADE
JORNAL O NORTE

INFORMATIVO SINDICATOS EM AÇÃO

06 JOÃO PESSOA/PB – TERÇA-FEIRA, 10 DE BRIL DE 2007

NÃO HÁ SEGURANÇA SEM VALORIZAÇÃO DO BOM POLICIAL


Informou, Antonio Erivaldo Henrique de Sousa presidente do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil do Estado da Paraíba – SSPC/PB, que o sindicato tem se preocupado com o crescimento da violência que vem acontecendo nos últimos anos na Paraíba, o que não é diferente nos demais Estados da Federação, existem vários fatores que contribuem para o crescimento da violência urbana e rural, a exemplo da falta de políticas públicas e sociais, falta de moradia digna, trabalho, educação, saúde, o sistema de segurança pública arcaico, falta de condições de trabalho, salários irrisórios e a falta de compromisso dos governadores e gestores da área da segurança pública, tais irresponsabilidades levaram a maioria dos Estados Brasileiros ao caos em termo de segurança, ao ponto que o sistema de segurança pública tornou-se impotente para combater a violência e os bandidos, que em plena luz do dia, matam pessoas, invadem e assaltam as residências, casas comerciais, bancos, agências dos correios, templos religiosos, granjas, fazendas, escolas, ônibus etc.

Na próxima sexta feira dia 13 os governadores dos Estados do Nordeste, estarão se reunindo em João Pessoa no Palácio da Redenção, deverá ainda contar com a presença do Ministro da Justiça Tarso Genro e do Secretário Nacional da Segurança Pública – SENASP Luiz Fernando Correa, segundo o que a imprensa tem divulgado, será discutido métodos para combater a violência e pedirem mais recursos ao Presidente Luiz Inácio Lula da Silva, para segurança pública dos Estados que sofrem com a falta de estrutura moderna, péssimas condições de trabalho, salários que não dá sequer para atender as necessidades básicas de uma família exemplo da “Paraíba”, os policiais civis não tem plano de cargo, carreira e remuneração – PCCR, se o PC aposentar-se perde metade dos vencimentos e vai passar fome com a família, as delegacias muitas com os alugueis atrasados, prédios das superintendências fechados por ordem judicial, outras sem a menor higiene nas suas dependências, falta armamento, colete a prova de bala, algemas, viaturas, fax, telefone, computadores etc.
Diante deste caótico quadro, os policiais civis paraibanos e demais do Brasil, esperam que esta reunião seja proveitosa e sugerimos que todos os governadores dos Estados se unam ao atual Secretário Nacional de Segurança Pública Luiz Fernando Correa, marquem uma audiência com o presidente Lula, e reivindiquem a urgente criação do Ministério da Segurança Pública, institua um piso nacional para os PCs, dos Estados igual ao dos PCs, de Brasília, publicação de Medida Provisória instituindo a Lei Orgânica para polícia civil do Brasil, cujo projeto já se encontra com o secretário da SENASP, que há dois anos vem realizando estudos sobre modernização da polícia civil do Brasil, inclusive com a participação representantes de todos os sindicatos de policiais civis dos Estados, um ato que deve ser seguido pelos atuais governadores e atuais secretários de segurança pública de cada Estado, já que os antecessores na maioria só discutiam os assuntos inerentes a polícia civil, com delegados, peritos e superintendentes, o que é uma vergonha, “Brasil somos todos iguais – COBRAPOL e SSPC/PB”.