Você está aqui
Home > 2012 ARQUIVO HISTÓRICO > MESMO EM PRESÍDIO FEDERAL, TRAFICANTE PARAIBANO DETERMINA EXECUÇÃO DE RADIALISTA

MESMO EM PRESÍDIO FEDERAL, TRAFICANTE PARAIBANO DETERMINA EXECUÇÃO DE RADIALISTA

ANACLETOUma matéria publicada pelo site paraíba.com.br traz à tona mais um plano para executar profissionais da imprensa na Paraíba. O alvo da vez seria o apresentador Anacleto Reinaldo, bastante conhecido na área dos programas policiais.

A ordem para o crime partiu, segundo o site, de um bandido paraibano conhecido por ‘Fão’ que está preso num dos presídios federais do país. Essas unidades são tudo o que há de mais moderno no sistema prisional brasileiro, mas ainda assim não garante absolutamente nada.

Não entram celulares nos presídios federais? Não tem problema. Enquanto presos de alta periculosidade tiverem direito a visitas, advogados ou qualquer outro contato pessoal com alguém, esse interlocutor vai mandar o recado para os manos que estão lá fora.

E enquanto existir alguém dizendo que isolar completamente psicopatas de alto grau seria um ato ‘desumano’, milhares de seres humanos vão vivendo sua liberdade limitada nas ruas.

Veja a matéria sobre Anacleto.

Os jornalistas da área policial da Paraíba têm mesmo com o que se preocupar. Hoje pela manhã, o secretário de Segurança do Estado, Claudio Lima, revelou, numa conversa informal, aos jornalistas Clilson Júnior e Vinícius Henriques, que o apresentador da TV Arapuan, Anacleto Reinaldo, estava na lista da morte do traficante Fão.

De acordo com o secretário, o serviço de inteligência da polícia chegou à informação a partir de escutas telefônicas onde o traficante determina a execução de Anacleto.
Claudio Lima revelou também que procurou o proprietário da TV Arapuan, João Gregório, para relatar o fato e disponibilizar proteção policial ao jornalista que durante duas semanas foi protegido por seguranças.

O jornalista Anacleto Reinalo teria entrado na lista negra do traficante por revelar suas ações na televisão. Fão era um dos responsáveis pelo comando do tráfico de drogas nos bairros São José, Alto do Mateus, Ilha do Bispo, Novais e Mandacaru e atualmente está preso no Presídio Federal de Rondônia.

As declarações de Claudio Lima aconteceram na residência do radialista Vinicius Henriques, que foi surpreendido com a ação de bandidos que alvejaram seu carro e sua casa a tiros.

O comunicador responsabilizou o crime organizado pelo atentado, pois comanda o programa Rota da Notícia, na Rádio Arapuan, que é primeiro lugar no IBOPE, e denuncia todas as ações dos bandidos na Paraíba.

Fonte:
Paraíba QAP

Top