Você está aqui
Home > 2008 ARQUIVO HISTÓRICO > Mais de dois mil policiais federais e civis paralisam atividades hoje

Mais de dois mil policiais federais e civis paralisam atividades hoje

logoMARCAJPB2010

Por: RODRIGO APOLINÁRIO

Mais de dois mil policiais federais e civis de toda a Paraíba vão paralisar suas atividades das 8h às 18h de hoje. Conforme os Sindicatos dos Policiais Federais (Sinpef/PB) e dos Servidores da Polícia Civil (SSPC/PB), a iniciativa segue uma decisão da Confederação Brasileira de Trabalhadores Policiais Civis (Cobrapol) e da Federação Nacional dos Policiais Federais, para levar à sociedade brasileira a necessidade da consolidação de uma carreira policial e chamar a atenção das autoridades nacionais de segurança pública em protesto contra a proposta de emenda constitucional 549 que transforma os delegados em carreira jurídica e busca igualdade salarial com o Ministério Público, “jogando no esquecimento o restante dos servidores policiais”.
De acordo com o vice-presidente do SSPC/PB e membro do conselho da Cobrapol, Francisco Camilo de Sousa, a paralisação vem refletir sobre a unidade da polícia. “Nós entendemos que a polícia é um todo e por isso não é justo que alguns cargos dela sejam beneficiados com uma emenda constitucional e outros sejam esquecidos, a exemplo dos agentes de investigação, escrivães, necrotomistas, entre outros”, ressaltou.
Ele informou que serão instaladas tendas em Campina Grande e João Pessoa. “Nós esperamos a adesão de todos os cerca de 1,7 mil policiais civis do Estado, com exceção dos trabalhadores que ficarão de plantão para atender às ocorrências urgentes. Para isso, na capital, instalaremos tendas em frente à Superintendência de Polícia Civil, localizada na Praça Pedro Américo, ao Instituto de Polícia Científica (IPC), bairro de Magabeira, e à sede do SSPC/PB, situada na Rua General Osório, Centro. Já em Campina Grande, haverá uma tenda em frente à delegacia regional, localizada na Rua Pedro II, bairro do São José. Nesses locais estaremos reunidos reivindicando nossos direitos”, frisou.
As tendas serão postos de coleta. “Nós pedimos aos policiais civis que vierem participar da paralisação que tragam 1 kg de alimento ou roupas que serão doadas para os desabrigados de Santa Catarina”, frisou. Francisco Camilo disse que a população também é convidada. “Todos os habitantes do Estado são convidados a participarem da mobilização. Segurança pública é uma necessidade de todos e por isso temos que estar juntos na valorização da polícia”, apontou.
Já o Sindicato dos Policiais Federais no Estado da Paraíba (Sinpef/PB) informou que espera a adesão dos cerca de 400 policiais que compõem a categoria no Estado. A entidade destacou que também colocará tendas na frente dos prédios da superintendência e delegacias regionais espalhadas por toda a Paraíba. Conforme o diretor jurídico do sindicato da categoria, Ronaldo Rocha, “a paralisação dos PFs também vem reivindicar contra a emenda constitucional, como a Polícia Civil, em busca de uma maior igualdade entre os cargos que compõem a Polícia Federal”, concluiu.

Top