Você está aqui
Home > 2008 ARQUIVO HISTÓRICO > Institutições da confiança do povo

Institutições da confiança do povo

Política – Domingo, 22 de Junho de 2008


Institutições da confiança do povo


O elevado índice de confiabilidade da sociedade em instituições como as Forças Armadas, Igreja Católica, Polícia Federal e Ministério Público, que ficaram nas quatro primeiras colocações em pesquisa de opinião realizada pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), denominada “Barômetro de Confiança nas Instituições Brasileiras”, é avaliado como conseqüência do trabalho realizado por elas em prol da sociedade, como conseqüência do descrédito da população na classe política e na crise moral e ética que se alastrou no país nos últimos anos, tendo como principais protagonistas os detentores de cargos eletivos.
Representantes dessas quatro instituições na Paraíba acreditam que conquistaram a confiança da população por não agirem em causa própria, devido a uma atuação totalmente voltada para o cidadão e por só tomarem o partido da sociedade.
O comandante do 1º grupamento de Engenharia e Construção, General Jorge Fraxe, avaliou o resultado da pesquisa de opinião bastante satisfatório para o Exército, ao colocar as Forças Armadas em primeiro lugar. Segundo ele, o resultado representa o reconhecimento ao trabalho feito pela instituição há centenas de anos, em perfeita harmonia com a sociedade, respondendo as expectativas e os anseios que o povo brasileiro espera das Forças Armadas.
De acordo com o General Fraxe, o Exército Brasileiro é um retrato do seu povo. “O exército brasileiro não é um caixa, que compõe as fileiras do Exército são brasileiros oriundos de todas as classes sociais, de todas as etnias, de todos os credos religiosos. Nosso exército é realmente democrático, não faz distinção, nem discriminação para o ingresso em suas fileiras”, destacou.
O General citou seu próprio exemplo para ilustrar os argumentos da ampla democracia existente dentro da instituição, revelando que é filho de uma família pobre e humilde do Estado de Roraima e que é o único militar da família.
“Tive que estudar e trabalhar muito em benefício do Brasil para chegar ao Posto de General. O Exercito tem a capacidade de integrar culturas, de fazer que as culturas do gaúcho, do amazonense, do paraense, do nordestino, do paulista, do carioca se fundam, de modo que passamos a conhecer um pouco mais o Brasil já na nossa escola de formação, convivendo com os nossos compatriotas de outras regiões”, comentou o comandante.
O comandante também destacou que o exercito tem a tradição de ser pacificadora e de resolver conflitos, além de ser um pacificador nato. “Nós não somos agressivos, uma arma de guerra que vive na batalha por conquistas. A nossa missão é defender a Pátria, garantir os Poderes Constitucionais, a Lei e a Ordem. E como uma missão subsidiária, quer contribuir com obras de cooperação para o desenvolvimento nacional. A missão principal do Grupamento de Engenharia é trabalhar pelas comunidades”, declarou.
Segundo General Fraxe, o 1º Grupamento de Engenharia e seus cinco batalhões, não trabalham para dentro do exército, mas para a sociedade, através das obras de cooperação.
“Com isso se consegue duas coisas: um permanente adestramento dos quadros profissionais, de oficiais-sargentos de engenharia, e ao mesmo tempo, participar da construção da cidadania dos jovens brasileiros”, declarou.

Top