GOVERNO FOGE DE AUDIÊNCIA COM POLICIAIS

CIDADES
Quarta
-feira, 09 de novembro de 2005 * Paraíba b-3

SINDICATO EM DESTAQUE
[email protected]

GOVERNO FOGE DE AUDIÊNCIA COM POLICIAIS

O SINDICATO DOS SERVIDORES DA POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DA PARAÍBA –  SSPC/PB, afirmou que o governador do Estado Cássio Cunha Lima joga duro com os policiais civis, ou seja, há onze meses que o sindicato tenta uma audiência com o Executivo. O mais grave, é que o governo vem notificando os policiais civis com mais de quatro anos que se encontram aposentados com proventos integrais, para optarem pela retirada das gratificações de risco de vida e atividade especial do contracheque ou voltar para o exercício do cargo. Tal fato tem gerado uma grande revolta aos PCs, que se dedicaram mais de trinta anos de serviço, para manter ordem e a segurança do cidadão paraibano, hoje ao se encontrar com a idade avançada, sem condições físicas, outros encontram-se até com atestado da junta médica do Estado, que declara a incapacidade para o exercício do cargo de polícia, estão ameaçados de se aposentar proporcionalmente e perderem as mencionadas gratificações, Isso fere a Emenda Constitucional Federal de nº 47/2005. Além do mais Paraíba é o único Estado da Federação em que o Governador não discute a questão da Segurança Pública e nem a situação dos policiais civis que contam com mais de trinta anos de serviço. Hoje quem requerer sua aposentadoria, receberá como premio uma punição com a retirada destas gratificações, cujos salários além de serem  defasados são  pagos com atraso e as gratificações congeladas, por ato do próprio Governador Cássio, desde maio do ano de 2003, concluiu Antonio Erivaldo Henrique de Sousa, presidente do SSPC/PBSSPC/PB agradece o apoio recebido da imprensa da sociedade e dos policiais civis que participaram da mobilização e dos atos públicos realizados na última quarta feira na cidade de Campina Grande e em João Pessoa, no último dia 28 de outubro dia do servidor público, que mais um ano do governo Cássio o policial civil paraibano não teve motivo para comemorar. Isso nos obrigou a transformar a semana do servidor público em semana de luta, pela dignidade do bom policial. “A polícia civil da Paraíba é vítima da violência estrutural, que não fornece condições para nada, mas cobra resultados. O radicalismo do Governador, em não marcar audiência para discutir o sistema de segurança publica e as reivindicações da classe, tem impedido que os policiais civis se aposentem com proventos integrais. Muitos já morreram sem poder se aposentar. A Paraíba paga o pior salário do Brasil, uma pensionista de policial civil, chega a perceber apenas a pensão de R$ 314,00. Não existe plano de cargo, carreira e vencimentos CCV e seguro de vida ambos prometido pelo governador Cássio Cunha Lima em campanha política, que insiste em não cumprir ordens judiciais e nem paga precatórios vencidos desde 2003. As delegacias municipais não oferecem higiene e nem segurança, suas estruturas físicas são das piores qualidades, falta armamentos, munição, algemas, colete a prova de bala para maioria dos policiais, as delegacias distritais e central de polícia estão com  os xadrezes superlotados de presos de justiça, que era para estarem nos presídios que é lugar de preso de justiça”, concluiu Antonio Erivaldo Henrique de Sousa presidente do SSPC/PB.