GOVERNO ADIA NEGOCIAÇÕES DE REAJUSTE SALARIAL E AUMENTA A ‘EXPECTATIVA’ DOS TRABALHADORES

fig11d2011Foto: Divulgação

As aguardadas rodadas de negociação dos servidores públicos com o governo da Paraíba ainda darão as caras em 2011. É o que informa o jornalista Luis Tôrres, em seu blog.
Segundo o jornalista, as reuniões acontecerão no período do Natal para o Ano Novo. O governo estaria esperando a aprovação da Lei Orçamentária Anual (LOA) referente a 2012, para saber exatamente o que oferecer aos trabalhadores.
Em termos de segurança pública, adiar os diálogos – ainda que por um curto espaço de tempo – acaba provocando o eterno desgaste na categoria.
Se alguém não recorda, em Abril de 2010 o meio político começou a mexer no vespeiro, ao ‘fazer vazar’ que concederia um salário de R$ 2.400,00 para o soldado (menor posto na PM) e, assim, abortar a paralisação de viaturas que ganhava o estado.
Depois negou a informação, alegando não ter condições de pagar tal reajuste, mas cinco meses depois (em Outubro) aumentou mais R$ 800,00 no bolo e prometeu nada menos do que uma ‘PEC 300’. Agora, seriam concedidos R$ 3.200,00 parcelados em 18 meses.
Janeiro chegou, o governo mudou e os deputados que aprovaram o pacote de leis simplesmente sumiram. Esqueceram o assunto. “Não se fala mais nisso.” Surgem, inevitavelmente, os protestos e greves, seguidos da promessa de uma boa conversa em Setembro.
Setembro chegou e nada de concreto, o que só fez aumentar o desgaste, a rejeição e antipatia ao governo. Porém, surgem as declarações que até hoje não sabemos se foram de ânimo, pirraça ou ilusão.
“A Segurança Pública será prioridade no reajuste”; “Os policiais terão um aumento diferenciado”; “O governo concederá um reajuste com índices que podem surpreender”.

Tentando entender…

O meio político já deve ter em mente que 19 meses de promessa, enganação, greves e ‘palavras de esperança’ causam um transtorno enorme na parte interessada – os profissionais da segurança pública – e conseqüentemente um prejuízo sem tamanho à sociedade. Tudo poderia estar bem melhor hoje, não fossem os percalços desse período.
É por isso que não vemos outra lógica nessa história, senão o anúncio de algo que justifique asdeclarações animadoras do governo e realmente se aproxime do que é esperado pelos profissionais.
A Paraíba já aparece nas estatísticas como o 6º estado mais violento do Brasil. E se os dados são referentes a 2010, o ‘vespeiro’ começou a ser provocado também no ano passado.

Fonte Paraíba QAP