FAMILIARES DE POLICIAIS CIVIS PRESOS FAZEM DENÚNCIAS…

fig18gjustiçã20010


Familiares de parte dos policiais presos na Operação Squadre da Polícia Federal, que privou de liberdade 20 profissionais de Segurança pública, entre militares e civis, há aproximadamente um mês na Paraíba, procuraram a equipe do ClickPB para denunciar uma suposta tentativa de transferência dos apenados para uma unidade prisional Federal fora do Estado, sem qualquer documento judicial.

De acordo com os familiares, que optaram por não se identificar temendo represálias, no último sábado, por volta das 13h00, as famílias foram informadas por telefone que os policiais seriam transferidos para Campo Grande/MS e que para tanto deveriam levar roupa para o embarque na aeronave que em poucos instantes decolaria do Aeroporto Castro Pinto.

Indignada, a esposa de um dos acusados disse ter visto o deputado federal, Luiz Couto (PT), dentro de uma sala da Polícia Federal, no aeroporto, exigindo que os presos fossem transferidos, mesmo sem a existência de documento que embasasse a remoção dos mesmos.

De fato, os familiares relatam que o Comandante Geral da Polícia Militar e o Secretário de Segurança do estado disseram desconhecer a transferência.

Um dos familiares chegou a dizer que estranha declarações atribuídas ao deputado Couto que teria dito que o Sargento Erivaldo”, um dos detidos na operação, “não voltaria mais a João Pessoa”. “Temo pela vida do meu parente e dos demais policiais que se encontram em prisão provisória, não existindo qualquer condenação em nome dos mesmos”, comentou.

“Ele (Couto) não é promotor, não é juiz e nem agente da Polícia Federal e estranho o fato de estar querendo dar ordens para transferência de policiais”. E completou: “Parece que um caso policial está virando perseguição política”, disse o parente do

FONTE: ClickPB