Eitel diz que não é justo a Polícia Civil entrar em greve

Eitel diz que não é justo a Polícia Civil entrar em greve

[ 08/05 – 08h23m ]

O secretário de Segurança e Defesa Social, Eitel Santiago, se reuniu na tarde dessa segunda-feira (7) com o presidente do sindicato dos policiais civis, Antônio Erivaldo, o presidente da associação dos servidores da Polícia Cientifica, Carlos Alberto, além do presidente da associação dos delegados de Polícia Civil, Isaías Olegário.
O objetivo da reunião foi dar início às negociações junto aos policiais civis. Na ocasião, Eitel Santiago expôs algumas propostas do Governo do Estado, cujos valores ainda serão debatidos junto à equipe financeira. Segundo o secretário, a proposta não está definida e é apenas a primeira de uma série de melhorias salariais que o Governo pretende dar à categoria.
Durante a conversa com os policiais, o secretário achou que não era saudável para as negociações, a comparação com a situação de outros estados, a exemplo do Rio Grande do Norte, que vem sendo mencionado pelos movimentos sindicais. Segundo ele, o estado potiguar tem metade do efetivo de delegados existente na Paraíba, além de ser um dos maiores produtores de petróleo da América Latina, o que potencializa a economia do estado.
Eitel Santiago disse que a economia paraibana passa por um momento de intenso contingenciamento orçamentário e que isso não pode ser ignorado quando se trata de aumento de despesas, a exemplo da folha de pagamento dos delegados.
Por outro lado, o secretário afirmou que o Governo do Estado está fazendo um esforço para atender aos reclames da categoria. Segundo ele, mesmo antes de se falar em paralisação ou greve, já existem estudos na equipe econômica no sentido de promover reajustes salariais para a Polícia Civil.
Além disso, Eitel Santiago mostrou para os delegados que os projetos que tratam das melhorias estruturais das delegacias já estão sendo postos em prática. Um deles é a informatização de todas as delegacias do estado. Para isso, a Secretaria de Segurança está adquirindo 530 computadores, entre compras e doações, que serão instalados nos prédios da polícia.
Ao final do encontro, Eitel lembrou do acordo que os delegados tinham firmado em reunião anterior, de dar um prazo de seis meses após sua posse na Secretaria, para que houvesse avanço nas reivindicações. “Estou a apenas três meses e já tenho avançado. Não é justo falar em greve descumprindo o acordo feito entre eu e a categoria”, afirmou.