Você está aqui
Home > 2003 ARQUIVO HISTÓRICO > PC-PB vagas para 2º e 3º graus

PC-PB vagas para 2º e 3º graus

FOLHA DIRIGIDA

www.folhadirigida.com.br
Um jornal especializado em concursos, Educação e Recursos Humanos

Concurso                                                                                               Nordeste

Policia Civil – PB

PC-PB vagas para 2º e 3º graus                                                             28 de março de 2003

 

O secretário de Segurança Pública da Paraíba, Noaldo Alves Silva, nomeou uma comissão interna da Polícia Civil para elaborar o edital do concurso para o órgão. De acordo com a portaria nº 219/2003, assinada pelo secretário, serão oferecidas vagas para delegado, perito criminal, perito médico-legal, perito odonto-legal, perito químico-legal, agente de investigação, escrivão, auxiliar de perito, papiloscopista e necrotomista.A portaria foi publicada em fevereiro, concedendo prazo de oito dias para a preparação do edital, mas o documento ainda não foi concluído. Segundo o presidente da Federeção dos Policiais Civis do Estado, Walter Fialho, a comissão encarregada do concurso já está trabalhando. Ele disse que o órgão já tem idéia do número de vagas a serem oferecidas, mas o quantitativo exato ainda depende de estudos.

Em 2002, a Polícia também chegou a preparar um concurso, que acabou não sendo autorizado pelo então governador, Roberto Paulino. Na ocasião, seriam oferecidas 370 vagas. Agora, acredita-se que o número de oportunidades seja maior. A previsão é de que até o mês de junho o edital esteja pronto para divulgação.

Os cargos de delegado e perito têm salário de R$1.533 e exigem nível superior, sendo que o primeiro requer formação em Direito e o segundo, em Medicina, Odontologia e Farmácia. De nível médio, há as funções de agente, escrivão, auxiliar de perito, papiloscopista e necrotomista, cujos salários variam de R$564,26 e R$776,72.

O concurso para a Polícia Civil é uma antiga reivindicações do Sindicato dos Servidores Polícia Civil (SSPC-PB). De acordo com Antônio Erivaldo de Sousa, presidente da entidade, há mais de 14 anos não são selecionados novos policiais civis.

Top