Você está aqui
Home > 2005 ARQUIVO HISTÓRICO > 74 POLICIAIS RECÉM NOMEADOS PEDIRAM EXONERAÇÃO DO CARGO

74 POLICIAIS RECÉM NOMEADOS PEDIRAM EXONERAÇÃO DO CARGO

CORREIO DA PARAÍBA

Página Cidades  
Paraíba * Sábado, 09 de abril de 2005

74 POLICIAIS RECÉM NOMEADOS PEDIRAM EXONERAÇÃO DO CARGO

 

BAIXOS SALÁRIOS DESESTIMULARAM OS PROFISSIONAIS DA PC, DIZ O SINDICATO

Dos 411 novos policiais civis concursados que foram nomeados pelo governo do Estado, 74 já pediram exoneração do cargo, a maioria por falta de condições de trabalho e baixos salários. A informação é do presidente do Sindicato da Polícia Civil da Paraíba, Antônio Erivaldo de Sousa. Segundo ele, a falta de estímulo por parte do governo estadual seria a principal causa da segurança da Paraíba estar perdendo os bons profissionais que conseguiu captar no concurso.

O presidente do sindicato criticou a demora na nomeação dos novos policiais e a pequena quantidade a cada chamada, ressaltando que, dos 1.161 que foram aprovados no concurso e já formados na Acadepol, menos de 50% foram nomeados, mesmo já tendo passado um ano e três meses da conclusão do treinamento da primeira turma.

Antônio Erivaldo revelou que a PC conta, hoje, com apenas 1.561 servidores para trabalhar em quase 300 delegacias em todo o Estado. No entanto, disse que seria necessário quase o triplo de policiais (4,5 mil) para atender a demanda das ocorrências diárias registradas na Paraíba. “O efetivo mínimo está estabelecido na lei estadual 5.149 que criou as vagas na Polícia Civil. Por isso, defendemos a nomeação imediata dos 750 policiais já aprovados e formados na Acadepol e não de apenas 141 como foi anunciado agora”, disse.

O presidente do sindicato ressaltou a alta qualificação dos aprovados para os cargos da Polícia Civil, lembrando que o concurso obteve mais de 50 mil inscritos. “Esse pessoal que está esperando as nomeações passaram por uma peneira de mais de 50 mil. Então, eles são altamente capacitados, mas quando se deparam com as condições de trabalho e os baixos salários, preferem outros concursos”, disse.

Alguns aprovados no concurso que ainda não foram nomeados alegam estão sem empregos a espera das contratações, já que foi exigido dedicação integral, durante três meses, para realização do treinamento na Academia de Polícia. Há 10 dias, o governador Cássio Cunha Lima anunciou a nomeação de mais 141 aprovados, mas os atos ainda não foram publicados no Diário Oficial do Estado.

Secretário contesta números
O secretário de Segurança Pública do Estado da Paraíba, Harrison Targino, disse, ontem, que o número de novos policiais que pediram exoneração apresentado pelo Sindicato dos Policiais Civis não é oficial e que, portanto, não existe. Ele afirmou que não possuía, no momento, o número oficial de exonerações, mas lembrou o esforço do governo em realizar um concurso para renovação dos quadros da PC depois de 17 anos. “Esse governo tem todo um compromisso em melhorar a segurança e as condições de trabalho dos policiais”, disse.

O secretário disse, ainda, que já foram contratados 539 pessoas e que as nomeações dos 141 aprovados que foram anunciadas pelo governador, na semana passada, devem sair ainda este final de semana. “Estamos ultimando as documentações dessa turma e as outras nomeações vão continuar, de acordo com a demanda e as possibilidades do Estado”, garantiu.

Top