23 jovens são mortos por mês na PB

B4 – Paraíba * Domingo, 24 de fevereiro de 2008

23 jovens são mortos por mês na PB

Pesquisador diz que taxa de vitimização juvenil no Estado é semelhante a de países que vivem em guerra

Henriqueta Santiago

A pesquisa Mapa de violência dos Municípios Brasileiros 2008 revela um quadro preocupante: a Paraíba é, proporcionalmente, o 4º Estado do Nordeste e o 7º do país onde mais morrem jovens, de 15 a 24 anos, por homicídio. Segundo o estudo, o índice de vitimização juvenil da Paraíba – proporção de homicídios de jovens em relação ao total de assassinatos ocorridos no Estado é de 85%. A taxa, segundo o sociólogo Julio Jacobo Waiselfisz, responsável pela pesquisa, é semelhante a países que vivem em guerra.
Os dados da pesquisa mostram que pelo menos 23 jovens, nesta faixa etária, são assassinados, por mês na Paraíba, quase um jovem por dia. “A Organização Mundial de Saúde – OMS e as Nações Unidas consideram uma taxa superior a 25 homicídios por 100 mil habitante é uma taxa de conflito bélico, extremamente elevada”, afirmou o pesquisador Julio Waiselfisz. O estudo realizado pela Rede de Informação Tecnológica Latino Americana (Ritla) e Instituto Sangari, em parceria com o Ministério da Saúde e Ministério da Justiça, foi divulgado no último dia 29.
O estudo revela, ainda que, João Pessoa é o município paraibano onde mais se mata jovens, com uma taxa de homicídio de 92,7 (por 100 mil). Além disso, a Capital paraibana ocupa o 22º lugar no País, no ranking das 200 cidades mais violentas do Brasil, onde ocorrem mais assassinatos contra esta parcela da população. Campina Grande e santa Rita aparecem entre os 200 municípios brasileiros com maior número de homicídios nesta faixa etária, em 2006. Somente em 2006, 130 jovens nesta faixa de idade foram assassinados em João Pessoa. Campina Grande registrou 64 homicídios (taxa de 84) e Santa Rita, 15 (58,2).